Desalento

Aguardei com ansiedade, confesso, a manifestação dos estudantes na Avenida Paulista. Frustração, pois não aconteceu no meu pedaço. Caminhei apressadamente para o vão do MASP em busca de alguma emoção, qualquer uma. Em vão, no vão, vazio, como foi sua concepção.

Sob forte chuva e (sempre) protegida por um guarda-chuva comprado às pressas, de camelô –tenho vários deles -, segui caraminholando. Não são os 20 centavos de aumento que movem estes meninos, vamos pensar. É muito pouco para um rolo tão grandioso.

Há algo de insatisfação no ar. Não com este ou com aquele governo, mas com este E aquele governo.

O arremedo de projeto de governo – estou sendo generosa com o município, o Estado e a União – não mais satisfaz. Puxadinho aqui e acolá já encheu. Encheu-me, não encheria os estudantes?

Uma hora o caldo entorna, e nem estamos na Turquia.

Entorna pela violência desmedida no País. Pela ausência de um plano que dê cabo nisso.

Pelo desajeitamento da presidente em lidar com questões macroeconômicas e só nos oferecer um crescimento medíocre. Pela covardia do governador engomadinho em enfrentar os delinquentes. Pela mudez do prefeito bonitinho, que ainda não disse a que veio.

Eu queria, sim, ver o pau comer hoje. E esperar pelas análises capengas nos jornais do dia seguinte, que nada mais são do que jornais do dia seguinte.

Anúncios

7 Respostas

  1. Marcia: o seu Desalento me encheu de alentos, vários, perfeitos, uma alegria no peito. Você expressou minhas frustrações, meus medos, o nada que nos rodeia.
    Leio sempre todos os seus posts. São a alegria do meu dia. Mas hoje, querida, fez milagres múltiplos nas minhas parcas esperanças…

  2. delícia ouvir isso.

  3. Marcia,

    É reconfortante ler um ponto de vista expresso de forma tão lúcida e perceber que era exatamente o que estava entalado lá no fundo da mente. A Internet tem nos propiciado esta inestimável capacidade de compartilhar ideias e perceber que não estamos sozinhos. Não é à toa que o mundo começou a mudar mais depressa nos últimos anos.
    Um abraço!

    Luciano

  4. Obrigada, querido!

  5. Espero que as manifestações nos traumatizem mais ainda, ao ver policiais espancando jornalistas, fotógrafos e trabalhadores que apenas exercem o direito de gritar: Chega de tanta roubalheira e tanta covardia a quem menos pode.
    Amei seu texto parabéns!!!

  6. obrigada, leiloca. bjs.

  7. obrigada, querida.

fala aí

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: